Cirurgiões tratam com sucesso aneurismas cerebrais usando um robô

Resumo: Os médicos têm usado com sucesso a tecnologia robótica para tratar aneurismas cerebrais. O sistema robótico poderia eventualmente permitir a cirurgia remota, permitindo aos cirurgiões tratar distúrbios cerebrais que requerem cirurgia à distância.

Fonte: Associação Americana do Coração

Usar um robô para tratar aneurismas cerebrais é viável e pode permitir uma maior precisão na colocação de stents, bobinas e outros dispositivos, de acordo com a ciência de última hora apresentada hoje na Conferência Internacional de Stroke 2020 da American Stroke Association. A conferência, que ocorrerá de 19 a 21 de fevereiro em Los Angeles, é o primeiro encontro mundial para pesquisadores e médicos dedicados à ciência do derrame e à saúde do cérebro.

A tecnologia robótica é usada em cirurgia e cardiologia, mas não para procedimentos vasculares cerebrais. Neste estudo, pesquisadores canadenses relatam os resultados dos primeiros procedimentos vasculares cerebrais robóticos. Eles usaram um sistema robótico adaptado especificamente para procedimentos neurovasculares. As adaptações de software e hardware permitem acomodar microcateteres, fios-guia e outros dispositivos usados ​​para procedimentos endovasculares no cérebro. Essas modificações também fornecem ao operador um controle preciso adicional do motor fino em comparação com os modelos de sistema anteriores.

“Esta experiência é o primeiro passo para alcançar nossa visão de procedimentos neurovasculares remotos”, disse o pesquisador principal Vitor Mendes Pereira, MD, M.Sc., neurocirurgião e neurorradiologista do Toronto Western Hospital e professor de imagem médica e cirurgia no Universidade de Toronto no Canadá. “A capacidade de realizar roboticamente o tratamento do aneurisma intracraniano é um grande passo à frente na intervenção neuroendovascular.”

No primeiro caso, uma paciente de 64 anos apresentava um aneurisma não roto na base do crânio. A equipe cirúrgica usou com sucesso o robô para colocar um stent e, em seguida, usando o mesmo microcateter, entrou no saco aneurismático e fixou o aneurisma colocando várias bobinas. Todas as etapas intracranianas foram realizadas com o braço robótico. Desde este primeiro caso, a equipe realizou com sucesso cinco tratamentos adicionais de aneurisma usando o robô, o que incluiu a implantação de vários dispositivos, como stents de desvio de fluxo.

Isso mostra um cirurgião usando o sistema robótico
Dr. Vitor Mendes Pereira visualiza imagens da colocação de stent de controle remoto para um aneurisma cerebral. A imagem é creditada a Roger Boyle.

“A expectativa é que os futuros sistemas robóticos possam ser controlados remotamente. Por exemplo, eu poderia estar no meu hospital e administrar terapia a um paciente a centenas ou mesmo milhares de quilômetros de distância ”, disse Mendes Pereira. “A capacidade de fornecer atendimento rápido por meio da robótica remota para procedimentos de tempo crítico, como acidente vascular cerebral, pode ter um grande impacto na melhoria dos resultados dos pacientes e nos permite oferecer atendimento de ponta aos pacientes em qualquer lugar, independentemente da geografia.”

“Nossa experiência, e a de futuros operadores desta tecnologia, ajudará a desenvolver os fluxos de trabalho e processos necessários para implementar programas robóticos de sucesso, o que acabará por ajudar a estabelecer redes de atendimento remoto no futuro,” disse Mendes Pereira.

Veja também

Isso mostra o circuito do cérebro

A lista de autores do estudo e divulgações estão disponíveis no resumo. O trabalho relatado foi financiado por fontes institucionais. Os cassetes para uso em um único paciente foram fornecidos pela Corindus, uma empresa Siemens Healthineers.

Sobre este artigo de pesquisa robótica

Fonte:
Associação Americana do Coração
Contatos de mídia:
Assessoria de Imprensa – American Heart Association
Fonte da imagem:
A imagem é creditada a Roger Boyle.

Pesquisa original: Os resultados foram apresentados na International Stroke Conference 2020 da American Stroke Association.

Sinta-se à vontade para compartilhar estas notícias sobre cirurgia robótica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *