Entrevista com Demis Hassabis: Nossa IA vai desvendar segredos de como a vida funciona

O cofundador da DeepMind diz que a inteligência artificial foi criada para solucionar muitos dos problemas mais difíceis da ciência, desde a natureza da vida até a fusão nuclear

Tecnologia


30 de dezembro de 2020

Imagem padrão do novo cientista

Demis Hassabis

Rocio Montoya

Na corrida para a partida, Lee Sedol estava se sentindo confiante. Ele estava prestes a jogar uma inteligência artificial que havia sido treinada para jogar o jogo de tabuleiro Go. Mas, como um dos melhores jogadores do mundo, Lee achou que venceria facilmente. “Achei que AlphaGo fosse baseado em cálculo de probabilidade e fosse apenas uma máquina”, disse ele na época. Mesmo depois de perder o primeiro jogo da partida, Lee acreditava que era só porque AlphaGo não cometeu erros. Então, no agora infame movimento 37 do segundo jogo, a IA parecia estar reescrevendo as regras de Go e fez um movimento com o qual nenhum humano teria sonhado. Lee, que acabou perdendo a partida por 4-1, ficou pasmo: “Essa jogada foi muito criativa e bonita”, disse ele.

Este concurso marcou um momento crucial no desenvolvimento da IA, e Demis Hassabis foi um dos principais responsáveis ​​por ele. Em 2010, ele co-fundou a empresa de pesquisa DeepMind e começou a trabalhar em IAs que pudessem jogar jogos melhor do que as pessoas. Na época, Go era considerado muito difícil para a inteligência artificial dominar. Tem mais movimentos possíveis do que átomos no universo. No entanto, a vitória sobre Lee em 2016 catapultou DeepMind – e Hassabis – para a fama mundial. A vitória de AlphaGo foi o maior momento em IA desde que o Deep Blue da IBM derrotou o campeão mundial de xadrez Garry Kasparov em 1997.

Desde então, a empresa de Hassabis, que agora é subsidiária da Alphabet, empresa controladora do Google, tem aprimorado seus algoritmos …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *